Vinagre de cidra de maçã pode ser um grande aliado para a saúde

Propriedades ajudam a baixar o nível de açúcar e até mesmo o colesterol; confira

Publicado em 30/11/2016

Você já ouviu falar em vinagre de cidra de maçã? Se a resposta for não, saiba que o líquido é usado na medicina popular há séculos. E hoje estudos comprovam a sua eficácia. O médico Michael Mosley, apresentador do programa da BBC, Trust Me, I'm a Doctor, resolveu investigar melhor os benefícios do vinagre, e obteve resultados surpreendentes.

Para obter dados científicos, o médico se associou ao especialista em obesidade e diabetes James Brown, da Aston University, em Birmingham, na Inglaterra. Juntos, eles criaram uma série de pequenos experimentos para comprovar - ou não - os benefícios do produto.

Açúcar

O primeiro teste tinha como objetivo testar a afirmação de que beber duas colheres de vinagre de cidra diluídas em água antes das refeições ajuda a regular os índices de açúcar no sangue. Por meio de três experimentos, os cientistas comprovaram que o líquido teve um impacto significativo sobre os índices de açúcar no sangue dos participantes: houve uma redução de 36% durante 90 minutos.

Inflamação

Na segunda rodada de testes, a dupla quis conferir se o vinagre de cidra de maçã realmente tem propriedades na redução de peso, de índices de colesterol no sangue e de níveis de inflamação (o que seria benéfico para pacientes com eczema e artrite reumatoide inflamatória, por exemplo). O teste foi realizado com 30 voluntários, que se reuniram dois meses depois para ver se a rotina de ingestão da bebida havia trazido resultados. Mas, infelizmente, nenhuma das pessoas perdeu peso ou reduziram índices de inflamação.

Eficiente contra o colesterol

Os resultados sobre controle de colesterol foram surpreendentes: a redução chega 13%. Índices de triglicerídeos (um tipo de gordura) baixaram significativamente, o que impressionou os especialistas, já que todos os voluntários estavam saudáveis no início do experimento e apresentavam índices normais de colesterol.

Foto: Divulgação